8.8.14



A Palavra: Irresistível

Uma das coisas que eu nunca me esqueço é do meu irmão me ensinando essa palavra logo quando aprendi a falar. O Motivo? Ele combinava comigo assim: "Carol, quando eu te perguntar o que eu sou, você fala essa palavra".
Quando ele chegava perto de alguma menina ou de algum amigo, me perguntava: 
-Carol, o que eu sou?
E eu respondia na inocência:
-Irresistível! =)
(anos depois eu descobri o que significava e parei de responder, hehe).


Brincadeiras "de menino" e algumas outras coisas

Eu sei, não existe isso de brincadeira de menino e de menina. Mas na época era assim que chamavam. Ele gostava de brincar comigo. Me ensinou a jogar bola –Lembro o quanto ele vibrou a primeira vez que eu dei um "carrinho" nele– soltar pipa e jogar bolinhas de gude. Ele sempre foi o melhor da Rua. Tive um excelente professor. Nas sextas a noite, a gente pegava as sacolas de super mercado e fazíamos as nossas próprias pipas. No sábado, bem cedinho, íamos com as outras crianças da rua para "a caixa d'água" que abastecia a rua inteira. Não tinha fiação, era mais seguro.
Ele também me ensinou a jogar xadrez, dama e dia desses ele me ensinou a jogar poker.

Gostar de músicas boas

Apesar do meu pai ser o principal músico da família, meu grande incentivador a conhecer e explorar novos estilos musicais e artistas foi ele. As vezes ele pede meu MP3 emprestado e eu gosto de deixar com ele, porque sempre volta com muita música boa. Músicas que eu não conhecia ou músicas que eu já tinha escutado em algum momento da vida mas não lembrava. Porque ele é das antigas.

Fazer amizade com garotos

Ele é 7 anos mais velho e vivia saindo pra jogar futebol. Depois, trazia os amigos pra casa. As vezes eles iam pra jogar video-game, era bem legal. Esse convívio desde pequena com ele e com os amigos me ajudou muito a perder a timidez e saber dos gostos dos meninos. Então desde sempre eu tive mais facilidade em fazer amizade com garotos.

Lutinha
Perdi as contas de quantas vezes eu e meu irmão pulamos no colchão para brincar de lutinha. E ele não me deixava ganhar, não! A minha mãe ficava louca: "Vocês vão se machucar e ainda vão apanhar depois" dizia ela tentando separar a gente.
Eu nunca entrei numa briga. Mas sempre me senti preparada pra uma, caso fosse necessário.

Para a categoria "meus amigos me inspiram", resolvi juntar várias pessoas e contar cinco coisas que aprendi com cada uma delas. Já tinha falado sobre o meu pai, sobre a minha mãe outras vezes e estava faltando o meu irmão para a família estar completa aqui.


Obrigada, Lê, pelo irmão INCRÍVEL que você é, e por continuar me ensinando sobre as coisas mais legais da vida!

 Me acompanhe também nas redes sociais:

Marcadores: , ,



comments powered by Disqus







a blogueira


Olá. Eu sou a Ana, tenho 20 anos e acabei de sair de Petrópolis (região serrana do Rio de Janeiro) para viver novas experiências na grande São Paulo. O Bolas de Meia é o meu cantinho onde compartilho um pouco do que sei, vejo, vivo e sinto. Para me conhecer melhor, clique na foto acima ou me encontre nas redes sociais abaixo.





facebook






categorias


instagram


link-me!
Bolas de Meia -
Bolas de Meia -


correio




publicidade

Choies-The latest street fashion
www.lalalilo.com
lalalilo.com
arquivos

















Bolas de Meia - 2011 ~ 2013 ©
Todas as postagens aqui contidas são de autoria da Ana Arantes, exceto quando apontado o contrário. As imagens utilizadas são fruto de reproduções, e se você teve seu conteúdo publicado aqui e deseja que seja retirado, entre em contato em contato@bolasdemeia.com.




Design e codificação por Júlia Duarte.



From scratch, with ♥
Powered by Blogger.
Ícones We ♥ Icon Fonts
Ilustrações: Malena Flores