1.9.15



Completou-se um mês desde que voltei de um país que me surpreendeu da forma mais incrível possível: a Bolívia. Enquanto estive por lá, meus amigos escreveram aqui no blog por mim. Vocês podem ver todos os posts aqui. Tem sobre filmes inspiradores, como ganhar dinheiro com internet, viagem, morar sozinha, sobre fazer uma faculdade que não gosta para ter condições para fazer o que sempre quis entre muitas outras coisas que foram escolhidas com carinho para cada um de vocês. =)

Me pediram para fazer um resumo de como foi a viagem, os preparativos, gastos, roteiros e tudo mais. Mas resumos não funcionam comigo e eu quero colocar tudo da forma mais detalhada possível. E para sentirem o gostinho de como foi -e para se convencerem de que um destino inusitado pode ser maravilhoso-, eu preparei um teaser para vocês!

Preparados? Então apertem o play!



Eu queria agradecer muuuito a paciência e a espera de vocês! E as cobranças também, porque as vezes a gente precisa mesmo, né?! Estou fazendo tudo com muito carinho e eu espero que vocês gostem!

AH! Se inscrevam no canal, porque quem é inscrito, assiste primeiro! Vai ter vídeo novo toda semana sim! E os posts aqui já estão voltando a ser regulares! :D


Me acompanhe também nas redes sociais:
fgfdg

Marcadores: ,










11.8.15


 Isla del Sol (Lago Titicaca, Copacabana - Bolívia)

A vida é preto
Infelizmente, as vezes, é verdade. A vida pode ser tão preta quanto quando acontece um apagão na cidade e não tem nenhuma estrela no céu. Você não consegue enxergar um palmo. Tropeça, bate o dedinho do pé na mesa da sala, grita, xinga, esperneia e nada da luz voltar. Tão preta quanto quando você fecha os olhos para dormir mas não consegue, os abre mas tudo ainda continua preto, pois as luzes do quarto estão apagadas. São aqueles momentos que você precisa fazer um milhão de coisas e 24 horas não são suficientes. Ou quando você se pergunta se a sua conta no banco foi roubada porque você nunca a viu tão baixa. Falam de uma luz no fim do túnel mas parece que a tal da luz nunca se aproxima. Ou quando você se sente sozinho, abandonado, esquecido, sem inspiração, motivação, triste...

A vida é branco
Por sua vez, a vida também é branco. Quando seus amigos te deixam confiante de que eles realmente são seus amigos, quando você consegue terminar suas tarefas e recebe muitos elogios. Quando o seu trabalho é reconhecido e você sussurra para si mesmo, dizendo: "eu sabia que você poderia fazê-lo". Quando você pode sair no final de semana para conhecer um restaurante diferente que queria muito conhecer. Aqueles momentos em que você sente a areia em seus dedos dos pés e sua pele sente o calor do sol. Aqueles momentos em que você olha para trás em um álbum de fotos velhas e é lembrado de algumas de suas memórias favoritas que só te fazem sorrir, ou talvez chorar, mas por uma boa razão.

A vida é um retrato.
É linda. Cada aspecto, momento, a experiência, o sorriso, lágrima. É linda, de alguma forma. Quando a vida é preto parece difícil e obscuro. Mas esses momentos são os momentos que nos moldam. Eles servem sempre para nos orientar para algo maior e melhor. O branco é quando tudo está indo muito bem, numa boa. Tudo faz sentido e você não tem uma preocupação no mundo. Esses são os momentos para ser grato e lembre-se de quão abençoado você é.

Você precisa tanto do preto quanto do branco para criar este retrato. E quando ele está finalizado, tudo faz sentido, tudo se reúne. Você percebe que precisava do preto para delinear, definir, criar você. E você precisava do branco para lembrar, ser grato e ter seus momentos de plena felicidade, porque essa é a nossa busca de todos os dias, não é? Querendo ou não, haverá períodos de tempo de preto, mas haverá os de branco também. Mantenha-se focado, cresça com os tempos difíceis, aproveite os bons momentos, porque se você esperar, daqui a pouco você vai descobrir um lindo retrato.

Marcadores: ,










6.8.15



Oi gente! Eu sou a Emille, uma gaúcha amiga da Ana que é totalmente apaixonada pelo jeitinho bonitinho/carioca que ela tem de falar!
Eu sou fotógrafa e escrevo em um blog chamado O mundo cabe na Lente sobre as idas e vindas que a vida me leva, e é justamente por causa dele que hoje eu tenho o privilegio de escrever aqui!
Esse universo de blogs nos traz muitas oportunidades, coisas e pessoas boas. Espero que a partir de agora você que esteja lendo seja mais uma dessas, afinal, amigo/leitor da Ana é amigo meu também.
Uma das primeiras coisas que eu gostaria que vocês soubessem sobre mim é que quando eu tinha 16 anos eu viajei sozinha pela Europa e ocasionalmente me apaixonei.
Poucas pessoas me entendem quando eu digo que prefiro qualquer cantinho da Europa do que os Estados unidos, na verdade, eu nunca entendi muito bem o porquê que em meio a tantos lugares incríveis e exóticos no mundo, existem tantos brasileiros fissurados pelos Estados Unidos.
Foi pensando nisso que hoje eu resolvi escrever pra vocês sobre um assunto que eu poderia falar sem parar: motivos pelos quais eu sou apaixonada pela Europa

Não é culpa minha se você terminar de ler esse post com vontade de fazer as malas e embarcar no próximo avião, tá?!


1- Acordar na suécia, almoçar na Dinamarca, Jantar na Noruega

Sem dúvidas uma das coisas que mais me fascina na Europa é a mobilidade. 
Os países são lindinhos e perto uns dos outros. Você pode acordar em um país, almoçar em outro e quem sabe, se reunir pra jantar com os amigos em um terceiro país.
O melhor: você não precisa de visto pra permanecer na maiorias dos países durante 3 meses!


2- Trens passam em (quase) todo lugar

Ainda no quesito mobilidade: Trens! Eu torço para o dia em que teremos uma linha de trem unindo todos os estados do Brasil. Não seria perfeito?! 
Lá os  tens estão em (quase) todos lugares. São fáceis, rápidos e na maioria das vezes baratos! (e tem até tomada pra carregar o celular)


3- House Parties são super comuns

Adeus boates! Se divertir com os amigos em casa pode ser muito mais legal, e os Europeus sabem muito bem disso!
Nesse post aqui eu mostrei uma das nossas primeiras House Parties. 


4- Picnics são bem vindos em qualquer lugar

Em qualquer lugar mesmo! Dá pra contar nos dedos quantas vezes eu frequentei restaurantes. 
Qualquer espaço de grama é um super potencial pra fazer um piquenique. Uma vez não tinhamos toalha xadrez, usamos mapas! Afinal, o importante é sentar ao ar livre e dividir os lanches com a galera :)


5- A Europa fala diversas línguas 

Eu sou apaixonada por línguas, palavras e dialetos! 
Em todos os países Europeus você vai encontrar pessoas de diversas partes do continente. Ou seja, amigos de diversos lugares que falam diversas línguas!
Imagina você conseguir se apresentar em Francês, Italiano, Suéco, Dinamarquês, Holandês, Grego, Búlgaro? :P 
Talvez leve um tempinho, mas lá é possível!

(Esses da foto são alguns do meus amigos. Na foto tem Brasil, Suécia, Peru, Filipinas e Grécia!)


 6- Se perder pelas ruas pode ser incrível

Várias foram as vezes em que eu não fazia a menor ideia de onde estava - muito menos de como voltar pra casa- e acabei conhecendo lugares, restaurantes e antiquários incríveis! 
Se perder no desconhecido pode ser muito legal! Ainda mais com uma camera na mão.
A Europa é um lugar extremamente seguro, mas isso não significa que dê pra bobear! Cuidado em primeiro lugar


7- História a cada passo

Por ser um continente extremamente antigo, lá podemos encontrar pelas cidades um pouquinho da nossa história nesse dessa mundão!
Em todo lugar é possível encontrar museus, catedrais e parques históricos cheios de cultura e rastros do nosso passado. 


8-Festas e comemorações de todos os tipos

Por consequência da vasta diversidade cultural, podemos presenciar festas e comemorações de todos os tipos!
Desde as mais conhecidas como a Oktoberfest na Alemanha às menos conhecidas como o Midsommar da Suécia. 
Festas cheias cores e comemorações acontecem a praticamente todo tempo!
(Na foto eu com uma coroa do Midsommar, uma festa que festeja a chegada do solsticio de verão no dia mais longo do ano )


9- Ruas possuem trilhas sonhoras

Eu mesma gastei boa parte dos meus Euros e Coroas dando moedinhas para os artistas de rua. Eles simplesmente transformam a nossa experiencia em cada lugar.
Cada rua tem uma trilha sonora, dá pra se apaixonar (e até chorar) pelo menos umas 5 vezes por dia!
E digo chorar mesmo! Imagina você se despedir de alguns dos seus amigos e minutos depois entrar em um corredor na estação de trêm com um moço tocando violino lindamente? O som ecoava no meio das pessoas que passavam atordoadas pela rotina enquanto meu coração transbordava.


10 - Você sempre estará em um museu arquitetônico a céu aberto

Os amantes de arquitetura piram! Os não amantes passam com certeza a amar! 
Na Europa quase tudo que é antigo é SUPER bem conservado e tudo que não é antigo é super limpo e moderno.
As ruas são lindas, um verdadeiro museu! E o melhor: a gente não precisa pagar nada pra passar horas admirando
----
Eu poderia ficar aqui citando uma porção de outros motivos, mas eu espero que vocês descubram sozinhos :P
Hoje, eu posso tranquilamente dizer que grande parte do que eu sou hoje eu aprendi observando essas pequenas coisas por aí. 
Qual o seu lugar favorito e os motivos pelos quais você ama eles?! Eu quero saber!
Se vocês quiserem conhecer um pouco mais sobre mim e minhas experiencias por aí, é só clicar no link e dar uma viajada comigo através do meu Blog ou do meu Instagram.

Eu sou basicamente assim: A vezes viajo, as vezes eu conto histórias



Marcadores: , ,










2.8.15



Me chamo Enrique Coimbra, lancei alguns livros e gravo vídeos sobre autoajuda e entretenimento para o canal Enrique Sem H. Quando a Ana Arantes me convidou para escrever aqui no Bolas de Meia, sugeriu um assunto que é a maior dúvida para todos que me conhecem: como é viver vendendo livros ou com canal no YouTube?

Difícil. Ao menos nos primeiros anos.


Quando vemos grandes youtubers ou escritores “bombarem”, ignoramos quanto tempo eles passaram às escuras, pensando em desistir do sonho e seguir numa carreira “formal”, deixando o que faz feliz para depois.

Eu tive sorte.

O que minha família não pôde ajudar financeiramente, ajudou com suporte moral. Confiaram em mim pois sabem que sou esperto, que analiso fatos antes de tomar uma decisão. Assim, abandonar a carreira de designer gráfico para escrever três livros em um ano e lançá-los de maneira independente (pode conhecê-los aqui), foi um grito de liberdade que me rendeu mísero R$ 1,00 por obra vendida.

UM REAL!


O primeiro ano foi pior: não tinha dinheiro pra nada! Sou de família pobre, então tive que transformar minha casa no melhor cinema, playground, balada, bar e paraíso possível — o que não foi difícil, já que odeio sair de casa. Sem contar com dinheiro de ninguém! Ou dinheiro algum...

Foi uma escolha: sabendo que ficaria na merda abandonando meu emprego e faculdade, preferi cortar gastos “desnecessários” para comprar minha câmera (Logitech C920), microfone (mas hoje uso o celular) e me isolar para terminar cada livro em um mês (ensinei no meu blog e nesse vídeo).

Depois de comer miojo por anos — era o que eu podia pagar ganhando R$ 60,00 mensais —, foi no mês passado que o canal Enrique Sem H me deu o primeiro salário com três dígitos (em dólares, méu béééém). Claro que gastei tudo melhorando meu equipamento de trabalho (conquistado graças à vaquinha completada com ajuda de leitores e inscritos) e o que sobrou investi em minha vida social, porque preciso bailar, namorar e me embebedar às vezes.


A cada grande problema eu quis desistir. Parecia ilógico investir em algo sem futuro exato, fora do molde. Ainda mais que você precisa fazer tudo sozinho! Precisa se disciplinar, produzir conteúdo de qualidade, divulgar, responder e-mails, ter paciência… Coisa de doido!

Mas se não fosse por minha coragem (já chamada de insanidade), eu não estaria com um contrato assinado para lançar meu primeiro livro sob tutela de uma grande editora na 17ª Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Ainda é segredo, claro, mas é uma honra soltar esse spoiler aqui no Bolas de Meia.

Acredite nos seus sonhos e ponha a mão na massa! Quanto mais cedo começar, mais cedo colherá frutos! Não espere bombar da noite para o dia, pois essas pessoas são raras combinações de conteúdo e sorte! Foque no seu trabalho, seja crítico e, muito especialmente, saiba quando se dar folgas!

Não precisa provar nada pra ninguém, tá? Produza para você, ame o que faz e entenda que sucesso é a jornada, não o destino.




Marcadores: , , , ,










1.8.15


Victor, eu, Geyse, Alê e Fábio. -Obrigada por nos receberem! Vocês são incríveis!

Eu só sabia que queria ir. Para qualquer lugar. Juntei grana durante um bom tempo, de um jeito muito bizarro -mas que deu certo- e tinha alguns lugares em mente. Não esse. E acho que isso tornou essa experiência a coisa mais incrível que poderia ter me acontecido.

Fomos recebidos pelo Fábio e pela Alê. Um casal de brasileiros, primos da Geyse. Tão bom ter gente que te recebe de braços abertos, cheios de dicas e planos para te deixarem o mais feliz e confortável possível! E essa viagem só aconteceu porque eles estavam lá, nos esperando.

Eles traduziram, explicaram, nos levaram e trouxeram, ensinaram, zoaram e nos fizeram sentir em casa. 

E eu realmente estava

Sentia que estava conhecendo uma parte nova da minha casa, que é esse mundão enorme. Me pegava suspirando e pensando "esse mundo é tão imenso e a gente quase não sai de um cantinho!".

Ainda bem que nenhum lugar é igual. Ainda bem que eu entendo que todo lugar tem os seus encantos.

Fiquei sabendo que rola muito preconceito com a Bolívia. Fiquei assustada com alguns comentários quando me contaram sobre esse preconceito. 

"País pobre", "lugar nojento", "o que você vai fazer lá? Vender drogas?" Entre outras coisas. Ainda bem que não falaram nada disso para mim. Eu só posso sentir pena porque tenho certeza que a pobreza verdadeira tá dentro de cada um incapaz de achar a riqueza nas coisas mais simples.

Se isso aí quer dizer um país pobre... como seria um rico?

Pois saibam que eu fui muito feliz por lá e vou dar o meu máximo para contar tudo com o maior número de detalhes que eu conseguir, porque os nossos hermanos merecem.

Fiquem atentos lá na página e principalmente no canal do youtube porque quem é inscrito sempre assiste primeiro. Vou adorar compartilhar o meu olhar sobre a Bolívia com vocês!

Me acompanhe também nas redes sociais:

Se inscreva aqui no canal novo

Marcadores: , ,











a blogueira


Olá. Eu sou a Ana, tenho 20 anos e acabei de sair de Petrópolis (região serrana do Rio de Janeiro) para viver novas experiências na grande São Paulo. O Bolas de Meia é o meu cantinho onde compartilho um pouco do que sei, vejo, vivo e sinto. Para me conhecer melhor, clique na foto acima ou me encontre nas redes sociais abaixo.





facebook






categorias


instagram


link-me!
Bolas de Meia -
Bolas de Meia -


correio




publicidade

Choies-The latest street fashion
www.lalalilo.com
lalalilo.com
arquivos

















Bolas de Meia - 2011 ~ 2013 ©
Todas as postagens aqui contidas são de autoria da Ana Arantes, exceto quando apontado o contrário. As imagens utilizadas são fruto de reproduções, e se você teve seu conteúdo publicado aqui e deseja que seja retirado, entre em contato em contato@bolasdemeia.com.




Design e codificação por Júlia Duarte.



From scratch, with ♥
Powered by Blogger.
Ícones We ♥ Icon Fonts
Ilustrações: Malena Flores