3.12.15



"A música é celeste, de natureza divina e de tal beleza que encanta a alma e a eleva acima da sua condição" - Aristóteles.

Quando eu terminei este post, percebi que ele estava enorme. Mas como o blog é pessoal, não pude deixar de contar meus relatos e minha experiência com a música e com os instrumentos. Se você quiser, pode pular direto para a parte dos motivos, que estão logo após um título grandão lá em baixo! :P

Eu sou dessa leva de gente que faz tudo com música. Já parou para pensar que você consegue intensificar qualquer momento ou qualquer sentimento se a música certa estiver tocando? Neste momento, estou vendo o dia amanhecer pela janela. Fiz meu café, aumentei o som -porque ele tocou a noite toda, enquanto eu dormia- e consigo me sentir mais disposta e feliz. Se a música tivesse uma forma física, ela estaria me dando um beijo na bochecha e me desejando bom dia (eu mostrei no snap: ana-zilla. Se você correr, ainda dá tempo de ouvir e sentir o mesmo que eu).

Acredito que a música tenha uma presença muito importante, mesmo que imperceptível, na vida das pessoas. E ela se manifesta de diversas maneiras. Alguns dançam, outros cantarolam, outros fazem ela acontecer.

E é sobre isso que eu quero falar. Já dizia Caetano na sua música Tigresa: "como é bom poder tocar um instrumento".

Sou suspeita para falar, meu berço é a música e tenho contato com ela desde antes de me entender por gente. Lembro da minha primeira professora de música, Diana. Ela me ensinava brincando. Nunca tive muitas dificuldades e sempre associei o aprendizado à uma coisa prazerosa.


Eu já fiz aulas de tudo um pouco. Bateria, violão, piano, flauta transversa, violino, comprei um ukulele para arriscar sozinha e tinha um bandolim lá em casa que deixaram para vender e se ainda estiver lá dando sopa...

Costumo brincar dizendo que toco um pouco de tudo e muito de nada. Só quem é músico de verdade sabe o quanto você tem que se dedicar a um instrumento. Conheço pessoas que estudam mais de 6 horas por dia e, se ficam um ou dois dias sem, consideram ter "piorado". Parece exagero, mas não é. Para quem entende de verdade, cada detalhe faz toda a diferença.

Mas para mim a música é um prazer, um hobby, eu não gosto de leva-la tão a sério. Apesar de ter nascido em família de músicos, em uma escola de música, ter convivido com professores de todos os instrumentos a minha vida inteira, já trabalhei com isso e não é muito a minha praia. 

Eu era como a tia Diana, ensinava música para crianças e elas eram as coisas mais fofas desse mundo. Era gostoso mas não era o meu sonho de carreira, sabe?

Ainda quero aprender a tocar muitos outros instrumentos ou aprimorar. Existem tantos que acho difícil alguém não se identificar com pelo menos um.


Motivos para você aprender um instrumento musical


É prazeroso
Tocar um instrumento musical é uma ótima desculpa para você se esquecer do estresse do dia a dia. Se desligar um pouquinho do mundo e se dedicar a uma arte. Tentar aprender a sua música favorita e se sentir orgulhoso de si mesmo quando conseguir. Me lembro quando descobri, sem querer, minha primeira nota musical no violão. Era Em (Mi menor). Tinha uns 6 ou 7 anos. Coloquei os dedos aleatoriamente nos braços do violão e meu pai gritou: ISSO É UM MI MENOR! Fiquei tão feliz! Logo em seguida, ele sentou ao meu lado e me ensinou as notas Lá maior e Ré maior. Em seguida, me ensinou uma canção só com essas 3 notas. Semanas depois, me deu de presente o meu primeiro violão.

Não é tão difícil quanto dizem por aí
Tudo na vida é uma questão de prática. Algumas coisas a gente vai aprendendo naturalmente e outras a gente precisa se esforçar um pouquinho mais. Como cozinhar ou fazer uma boa maquiagem, por exemplo. Você não precisa ser um master chef ou uma maquiadora profissional para conseguir fazer bem, ou pelo menos conseguir fazer. A mesma coisa acontece com a música. 
A dificuldade existe? Sim. Mas isso depende muito do que você quer com a música. Quer trabalhar com isso? Ok. Suas 6 horas por dia te esperam. Mas se for só por hobby, sentar em uma rodinha e conseguir puxar um Oasis, Charlie Brown Jr., Beatles, que seja, pra galera toda cantar junto, você não precisa levar tão a sério. Tem até tutoriais muito bons na internet!

Porque rodinhas musicais são muito amor
Um pega o violão -só isso bastaria-, outro uma flauta, outro um ukulele, outro um carron, quem sabe uma gaita e pronto. A mágica acontece. Quando você se dá por si, já estão todos em uma roda cantando juntos, batendo palmas acompanhando o ritmo, sorrindo, socializando, comendo e bebendo. 
Foi assim que a música Flores nasceu. Lembram? Era só uma brincadeira e virou um clipe!

A primeira vez, nossa rodinha do amor (assistam até o final. O menino de vermelho improvisa um rap da hora e acaba com um beijo apaixonado!)


O resultado final, o clipe pronto. Tem até ator global, gente! Olha que chique!


Faz bem para a sua cabeça
Vamos falar um pouquinho sobre o cérebro humano. Ele funciona assim: existem dois hemisférios, o direito e o esquerdo. O lado direito do cérebro controla o lado esquerdo do corpo enquanto o lado direito do corpo é controlado pelo lado esquerdo do cérebro. 
Pessoas que estudam um instrumento musical acabam desenvolvendo um entrosamento maior entre estes dois hemisférios, justamente por praticar, ao mesmo tempo, movimentos nos dois braços (e das duas pernas para quem toca bateria, por exemplo), inclusive em ritmos diferentes.
Também ajuda a melhorar sua coordenação, concentração e a sua memória. 

Na verdade, existem tantos benefícios para a saúde que este post ficaria enorme! 

Porque música é importante, útil e faz a vida valer a pena
Foi o que eu falei lá em cima. A música deixa qualquer momento mais intenso. As vezes, por escutar uma música, a gente acaba se lembrando de algo marcante -ou não tão marcante assim- nas nossas vidas. A música "tchê tchererê tchê tchê" não é o tipo de música que eu colocaria para tocar. Mas quando toca, me lembro de uma viagem muito louca com as minhas amigas. E fico feliz.

E pare para pensar: o que seriam dos seus filmes favoritos sem uma trilha sonora cuidadosamente selecionada?

♥ ♥ ♥

E aí, te convenci? Se ainda não, me conta aqui nos comentários que tem vários outros motivos e eu posso fazer uma bíblia com eles.
Se eu te convenci, ou se você já tem essa vontade ou toca algum instrumento, me conte aqui nos comentários também! Vou adorar compartilhar experiências.
Deixa eu aproveitar para dizer que: meu pai tem 2 escolas de música. Uma em Petrópolis e outra em Piabetá.Se você é de algum desses lugares e tem interesse em aprender, pode entrar em contato por telefone e marcar alguma entrevista com os professores e fazer uma aula experimental.(24) 2246-1892 - Petrópolis(21) 3739-1241 - Piabetá

Beijos e até o próximo post!



Me acompanhe também nas redes sociais:

Se inscreva aqui no canal


Marcadores: ,



comments powered by Disqus







a blogueira


Olá. Eu sou a Ana, tenho 20 anos e acabei de sair de Petrópolis (região serrana do Rio de Janeiro) para viver novas experiências na grande São Paulo. O Bolas de Meia é o meu cantinho onde compartilho um pouco do que sei, vejo, vivo e sinto. Para me conhecer melhor, clique na foto acima ou me encontre nas redes sociais abaixo.





facebook






categorias


instagram


link-me!
Bolas de Meia -
Bolas de Meia -


correio




publicidade

Choies-The latest street fashion
www.lalalilo.com
lalalilo.com
arquivos

















Bolas de Meia - 2011 ~ 2013 ©
Todas as postagens aqui contidas são de autoria da Ana Arantes, exceto quando apontado o contrário. As imagens utilizadas são fruto de reproduções, e se você teve seu conteúdo publicado aqui e deseja que seja retirado, entre em contato em contato@bolasdemeia.com.




Design e codificação por Júlia Duarte.



From scratch, with ♥
Powered by Blogger.
Ícones We ♥ Icon Fonts
Ilustrações: Malena Flores