2.10.15


Achei essa foto divertidíssima! 

Antes de começar oficialmente com a série de vídeos da viagem (já assistiram o teaser? NÃO? Assistam aqui e se inscrevam no canal), eu preciso falar sobre como eu planejei e quanto custou isso tudo. Foi uma coisa muito pedida por vocês e por alguns amigos que, depois de verem algumas das fotos, se interessaram muito em ir pra lá também.

Viajar para a Bolívia é relativamente barato. Mas temos que tomar cuidado porque podemos gastar mais do que o necessário por impulso. Eu não escrevi todos meus os gastos em muitos detalhes durante a viagem porque não sou nem um pouco organizada para isso. Mas tenho uma média de todos os valores e com isso vocês podem ter uma noção do quanto gastariam por lá, também.

Não vou dar muitos detalhes de cada um dos passeios aqui, pois tenho os diários fotográficos onde vou contar tudinho, no máximo de detalhes que eu puder. Ok? Ok!

 

Passagens:
Eu pesquisei preços em várias agências e as minhas passagens de ida e volta saíram por um pouco menos de R$1,800.00 para La Paz. Não quis comprar pacotes pois ainda não tinha decidido quais passeios por lá eu gostaria de fazer.
Eu fui de avião mas conheci muita gente que foi de ônibus já passando por outras cidades da Bolívia. Direto ou fazendo paradas.

Quanto eu levei:
Sabem aquela minha lista de 101 desejos em 1001 dias? Um dos desejos da lista era juntar moedas de um real e gastar no final do desafio, da forma que eu quisesse. O desafio terminou e eu decidi que não haveria forma melhor de gastar moedinhas que eu juntei com TANTO esforço do que uma viagem: um ótimo investimento em mim mesma. Continuei juntando fielmente até o dia da viagem. Ao todo eu consegui 350 dólares. Tive que trocar aqui no Brasil por dólares e, quando cheguei lá, trocar os dólares por bolivianos, a moeda local.
O dólar estava fechando em 6,90 bol. quando eu fui.

Onde fiquei:
Quem nos recebeu em La Paz foram a Alessandra e o Fábio, primos da Geyse. Ficamos na casa deles, então não tivemos que nos preocupar com hospedagem na maioria dos nossos dias.
A parte boa de conhecer alguém que já está lá é que você pode pedir as dicas e eles nos ajudaram a fazer todo o roteiro. Já conheciam todas as manhas e evitamos muitos perrengues graças a eles!

Média de preços em hostels: Os hostels são opção para a grande maioria que viaja para a Bolívia, pois são mochileiros. Um hostel muito conhecido por lá e que todos elogiaram muito, principalmente pelas festa, era o Loki Backpackers Hostel. De tanto falarem eu até me arrependi de não ter me hospedado lá por um diazinho, pelo menos. Também tem no Peru e na Argentina.

No geral, os valores variam de 50 até 200 bolivianos a diária, dependendo do quarto que você pega. Me hospedei em 2 hostels e 1 hotel. Os hostels foram no passeio do Salar de Uyuni mas o valor estava incluso no pacote do passeio. E o hotel foi o Stelar, na cidade de Copacabana, 250 bolivianos por pessoa. Um quarto com 3 camas de casal de frente para o lago Titicaca, era maravilhoso!

Transportes em La Paz:
Além do teleférico, que é como se fosse metrô (com linhas de cores diferentes), existem os taxis que você fala onde deseja ir e eles fecham um valor certo (não existe taxímetro) os "bus", que parecem aqueles ônibus escolares americanos, sabe? E mini bus, que para nós são as vans. Eles são bem baratos.

Victor, eu, Geyse, Alessandra e Fábio.

Ficamos na cidade de La Paz e a Alê e o Fábio nos disseram que seria bom ficarmos em casa para descansar nos dois primeiros dias, pelo menos. A altitude faz algumas pessoas passarem mal. A Geyse sentia bastante dor de cabeça quando a noite chegava. Mas tomava chá de coca e ficava tudo certo.

Existem muitas cidades incríveis na Bolívia mas conhecemos Copacabana e Uyuni além de La Paz. Coroico, Potosí, Santa Cruz, Sucre, Cochabamba, cada uma com suas peculiaridades e atrações únicas. Ficamos morrendo de vontade de conhecer, mas deixamos para uma próxima vez, a grana estava curta.
As temperaturas variam muito de uma para outra, então é muito importante pesquisar todas as temperaturas antes de conhecer cada uma delas.

Pacotes de passeios:
Salar de Uyuni (4 dias): Nós pesquisamos os preços em La Paz mas sairia mais barato ir até a cidade de Uyuni -uma noite inteira de viagem- e comprar o pacote para o Salar de lá mesmo. O ônibus até Uyuni custou 100 bol. em um ônibus "frescão", o mais barato que tinha e compramos na rodoviária. Mas existe uma opção de ônibus executivo que as pessoas costumam elogiar muito, da Todoturismo, que custa 270 bol. com jantar, café da manhã, wi-fi e cobertor. É o mesmo ônibus mas com esses adendos. 
Chegando em Uyuni, procuramos nas agências de lá os pacotes e o mais barato que conseguimos foi 700 bol. que incluia o carro, o guia, almoço e jantar -com opção vegetariana-, hospedagem em 2 hostels. 
Adicionais: Dado momento você entra em uma reserva e deve pagar mais 150 bol. E as agências costumam oferecer sacos de dormir por mais 50 bol.

Copacabana - Lago Titicaca (2 dias): Saímos de La Paz e fomos para a cidade de Copacabana.  A passagem foi baratinha, 30 bol. Chegando lá, nos hospedamos no Hotel Stelar, a diária é 250 bol. por pessoa com café da manhã e wi-fi. O Hotel é maravilhoso, com uma visão linda para o pôr do sol no Lago Titicaca e tem um restaurante excelente! 
Lá compramos um passeio para a Isla del Sol que custou 35 bol. e lá na ilha são cobradas algumas taxas mas nenhuma delas passa de 20 bol.

Death Road (Estrada da morte): Deixamos a estrada da morte para o último dia porque a Geyse não queria que a gente fosse de forma alguma. Estava morrendo de medo, coitada. Andamos nas ruas do centro de La Paz em busca do melhor preço e pechinchamos por 350 Bolivianos na empresa Xtreme Down Hill mas o valor varia de acordo com a bicicleta que você pega.

Esses foram os "maiores" passeios que fizemos. Os que gastamos mais e mais precisaram de preparo. Os outros foram por La Paz e não precisaram ser TÃO planejados. Vou contar mais detalhes em cada diário fotográfico, como disse antes.

Comes e bebes na Bolívia: 
Comer na Bolívia é bem barato! Você consegue achar ótimos restaurantes com um preço muito bom. Geralmente, nos restaurantes mais chiques, tem uma mesa de saladas que você pode se servir à vontade. As frutas por lá também são baratinhas e deliciosamente doces. Fomos à um mercado e consegui comprar duas bandejas de amoras por 10 bolivianos
Os restaurantes que fomos e mais gostamos foram: El Arriero - Sabor Gaucho (um restaurante argentino), Café Vainilla e The Steakhouse, onde experimentamos carne de Lhama e encontramos um grupo ENORME de brasileiros.



Curiosidades:
Banheiros vão levar uma boa parte do seu dinheiro. Qualquer lugar que você queira usar o banheiro, você terá que pagar. Sabe quando a gente entra em um McDonald's (ou qualquer outro restaurante) e pede para usar o banheiro rapidinho? Lá não existe isso. Os preços variam de 1 à 5 bolivianos.

CHÁ DE COCA NÃO DÁ ONDA! Sério, sempre me perguntam isso. E é um ótimo remédio para dor de cabeça. O que alguns bolivianos fazem é mastigar a folha da coca para se manterem acordados, principalmente os taxistas, pois a carga horária deles é grande demais. Tanto o chá quanto a folha são bem ruins e deixam um gostinho de ferrugem na boca, não gostei. No chá a gente sempre colocava muito açúcar e ficava até que gostosinho.

Pode pechinchar! Nós conseguimos ótimos descontos em quase tudo que compramos lá, inclusive nos passeios. Ah, os Bolivianos, para "venderem o peixe", fazem voz de choro, é engraçado e toca o coração... então prepare-se.

Tudo tem gosto/cheiro de pollo (pronuncia-se "polho", é frango). Se tem uma coisa típica na Bolívia é o famoso Pollo. Uma coisa interessante é que lá não tem McDonald's. O "McDonald's" da Bolívia é Pollo Copacabana, uma rede de fastfoods de frango. Eles adoram e é bem gostoso.

Nem tente trocar notas de dólar com "defeito". Se tiver um rasgadinho, por mínimo que seja, eles não aceitam. Nem em casas de câmbio, nem em lojas e nem vendedores de rua. Um dos rapazes que viajou para o Uyuni com a gente ficou desesperado por não conseguir trocar uma nota de 20.
"Também é dinheiro. Joga uma nota de 20 dólares lá no Brasil pra ver se não voa um monte de gente em cima, até remendada de band-aid eles aceitam" -Uma das inúmeras frases de efeito que a Geyse soltou! HAHA.



Geyse, uma Chola e eu. Se querem saber quem são as Cholas, achei um post muito bem explicado aqui.

Isla del Sol (Lago Titicaca)

No teleférico voltando para casa.

Acreditem ou não, a foto ficou assim porque coloquei a lente dos óculos na frente da lente da câmera (porque o fundo estava muito estourando em relação ao primeiro plano. E o óculos é escuro em cima e vai clareando em baixo. Deu pra entender? hehe)

Desayuno (café da manhã) antes de descer a Death Road.

Os flamingos são ainda mais encantadores de perto. Queria trazer pra mim!

Escrever este post foi bastante nostálgico. Conversei e fiquei tentando relembrar o máximo de detalhes, lugares e informações com quem estava lá comigo e, também, com quem eu conheci por lá. E os posts sobre a viagem não param por aqui! Ainda vão sair os vlogs lá no canal (se inscreva) e os diários fotográficos. Tenho zilhões de fotos para mostrar o quanto esse país é encantador.

Espero que tenham gostado e que eu tenha tirado todas as dúvidas. Qualquer coisa, falem comigo nos comentários que vou ler e responder tudo com muito carinho! Ah, e se você já foi à Bolívia e queira acrescentar algum detalhe, comente abaixo que vai ser muito legal!

No mais, só tenho que agradecer por estarem sempre comigo e me desculpar pela demora.
Beijos!


Me acompanhe também nas redes sociais:

Marcadores: , , , ,



comments powered by Disqus







a blogueira


Olá. Eu sou a Ana, tenho 20 anos e acabei de sair de Petrópolis (região serrana do Rio de Janeiro) para viver novas experiências na grande São Paulo. O Bolas de Meia é o meu cantinho onde compartilho um pouco do que sei, vejo, vivo e sinto. Para me conhecer melhor, clique na foto acima ou me encontre nas redes sociais abaixo.





facebook






categorias


instagram


link-me!
Bolas de Meia -
Bolas de Meia -


correio




publicidade

Choies-The latest street fashion
www.lalalilo.com
lalalilo.com
arquivos

















Bolas de Meia - 2011 ~ 2013 ©
Todas as postagens aqui contidas são de autoria da Ana Arantes, exceto quando apontado o contrário. As imagens utilizadas são fruto de reproduções, e se você teve seu conteúdo publicado aqui e deseja que seja retirado, entre em contato em contato@bolasdemeia.com.




Design e codificação por Júlia Duarte.



From scratch, with ♥
Powered by Blogger.
Ícones We ♥ Icon Fonts
Ilustrações: Malena Flores