13.2.14



Minha mãe lava, passa, cozinha, dá uma ajeitadinha aqui e alí. Ela reclama, arranca os cabelos, as vezes chora, mas nunca deixa de colocar uma comida gostosa na mesa, mesmo que seja só arroz e feijão, é sempre espetacular. E também tem a "comida de domingo", que é mais elaborada, diferente. Esse é o jeito dela de amar.

O jeito de amar do meu pai é sempre dizer que ela se supera a cada dia.

Eu não me lembro de ter ouvido a frase "eu te amo" ser proferida por eles. Mas tenho certeza que elas estão ocultas em cada gesto minucioso do dia a dia. No bom dia, quando eles lembram de comprar algo que eu gosto, no abraço e beijo de reencontro quando passamos muito tempo longe, no conselho, no aviso, no sorriso que sempre aparece entre o boa noite e o ato de fechar a porta do quarto.
Esse é o jeito deles de amar. Sem dizer.

O meu irmão é chato. As vezes muito egoísta, acha que é dono da verdade mas sempre que pode, ajuda. Dá palpites, ideias, faz perguntas, se interessa sobre as coisas, e o que ele puder ensinar, ele ensina. É o jeito dele de amar. Também sem dizer.

O meu amor pensa no muito no futuro. Quer nos dar uma vida com conforto e cada passo que ele dá, foi cuidadosamente pensado e repensado antes. Ele sabe perfeitamente que o que se planta hoje, se colhe amanhã.
Ele é carinhoso e atencioso. Pode não ser o cara mais romântico do mundo. Eu nunca recebi flores, não usamos aliança, ele não sabe fazer surpresas e raramente tem grandes ideias de um programa diferente. Mas ele é o cara mais esforçado e dedicado que eu já vi em toda a minha vida. Tudo o que ele quer, ele consegue. Esse é o jeito dele de amar e eu tenho muito orgulho disso.

Já eu, sou ciumenta, chata, chorona e adoro atenção. Gosto de surpreender. Ligo toda hora, mando mensagens, escrevo cartas, brigo por bobeira, me arrependo depois, peço desculpas. 
Esse é meu jeito de amar. Dizendo e deixando bem claro pra pessoa entender na lata.

No amor existem as pessoas "escandalosas" como eu e as discretas como meus pais, meu irmão e muitos dos meus amigos. Meu amor, nem tanto. Mas comparado a mim, sim, ele é beeem discreto.

Talvez o seu jeito seja fazendo grandes demonstrações como uma declaração em público, uma mensagem enorme no facebook, ou mais sutil como um bilhetinho ou chamando a pessoa para andar por aí a noite, tomar um sorvete.
Talvez o seu jeito seja escrever uma música, um verso, uma prosa. Ou, talvez, você seja desses que não demonstra sentimentos. Mas você sente.

Cada um tem um jeito de amar. Mesmo sem dizer. Isso pode irritar vez ou outra, você pode demorar a entender o recado, mas ele é dado sempre. Depois de um tempo a gente acostuma, entende, aceita e retribui, do nosso jeito.


Qual é o seu jeito de amar?

Marcadores: , ,



comments powered by Disqus







a blogueira


Olá. Eu sou a Ana, tenho 20 anos e acabei de sair de Petrópolis (região serrana do Rio de Janeiro) para viver novas experiências na grande São Paulo. O Bolas de Meia é o meu cantinho onde compartilho um pouco do que sei, vejo, vivo e sinto. Para me conhecer melhor, clique na foto acima ou me encontre nas redes sociais abaixo.





facebook






categorias


instagram


link-me!
Bolas de Meia -
Bolas de Meia -


correio




publicidade

Choies-The latest street fashion
www.lalalilo.com
lalalilo.com
arquivos

















Bolas de Meia - 2011 ~ 2013 ©
Todas as postagens aqui contidas são de autoria da Ana Arantes, exceto quando apontado o contrário. As imagens utilizadas são fruto de reproduções, e se você teve seu conteúdo publicado aqui e deseja que seja retirado, entre em contato em contato@bolasdemeia.com.




Design e codificação por Júlia Duarte.



From scratch, with ♥
Powered by Blogger.
Ícones We ♥ Icon Fonts
Ilustrações: Malena Flores